Categorias
Contos

Conto: Na mansão da Morte

A negociação foi rápida. Assim que Verótika chegou ao Mercado de Escravos, os representantes da Guilda de Abraxas recuaram na sua tentativa de reaver o carregamento de escravos vivos. Verótika chegou a tempo de impedir que Deiphobus degolasse os dois representantes do Mercador Abraxas que estavam exigindo o direito de levar os escravos.

Categorias
Artigos

Conceitos Básicos de RPG

Como em qualquer jogo, é preciso conhecer as regras e os termos utilizados para se poder jogar. RPGQuest não é uma exceção. No decorrer do jogo, ou mesmo quando você estiver criando seu Personagem, nós utilizaremos muitos termos que talvez você não esteja familiarizado. Esses termos usados no sistema de magias e combates também são tratados neste post.

Categorias
Contos

Conto: Irina, a deusa que anda entre nós

No início dos tempos, antes do próprio tempo, quando os deuses ainda caminhavam sobre a terra, havia uma deusa que era a criatura mais bela que já existiu, pois ela encerrava em si a beleza de toda a Criação – todos os crepúsculos, todas as flores, todos os perfumes, todas as melodias, por mais belos que nos pareçam, eram pálidos diante de seu esplendor, pois a beleza de todos eles existia através dela. Seu nome era Irina, a bela, que ensinou a nós, homens, o amor. Embora fosse admirada e desejada por todos, ela amava apenas um ser, com toda a força de seu espírito. O objeto de seus afetos era o soberbo Radaksan, o justo, mestre do arbítrio, criador da raça humana.

Categorias
Artigos

Regras são apenas regras…

Até onde as Regras atrapalham ou ajudam o Mestre de RPG? No artigo dessa semana, Monte Cook fala um pouco sobre o conflito entre regras versus criatividade. Deve-se respeitar todas as regras ou o Mestre pode mudá-las para encaixar em sua criatividade e no modo como quer mestrar suas aventuras? E se as regras mudarem de acordo com as necessidades do mestre, isso não atrapalhará o jogo? Veja a visão de Monte Cook sobre esse dilema nesse artigo traduzido por Herman “Black Ninja”, do Grupo Sefirot.

Categorias
Contos

Conto: A Caravana

A cavalgada pelos Campos de Caça de Yzael foi rápida, sem maiores incidentes. Sir Deiphobus explicava para Sati, que ia agarrada na garupa de seu cavalo, que ele conhecia muito bem as trilhas seguras dos Campos de Caça, longe de plantas assassinas, predadores monstruosos e elementais assassinos. O Cavaleiro Matadeus explicava a Sati que as florestas de Ereth eram parte do plano de vingança dos Sefiras com todas as criaturas vivas, e seus habitantes não toleram nenhum intruso, mesmo se forem não-vivos. Sati apenas escutava calada, procurando aprender tudo que ouvia. Ela tinha passado toda a sua vida no Submundo, o mundo subterrâneo de Ereth, e não sabia praticamente nada sobre a Superfície. O Necrophagi os seguia de perto, hora passando na frente do cavalo-carniçal Espinhal, hora passando para trás. A criatura já tinha parado de rosnar com ciúmes para Sati e parecia estar se afeiçoando dela. Ou imaginando como seria o sabor da carne da pequena Shem.

Categorias
Contos

Conto: O Libertador – parte 2

Se o seu precentimento fosse verdade, então agora restava apenas ele do bando dos “Vingadores Eternos”. O nome sempre suou idiota para ele, mas Taurgrus dizia que dava impacto e chamava a atenção. Engraçado pensar nele agora, ele, que fora o primeiro a morrer após o grupo ter se desfeito. Kiéferon suspeitava que o responsável por isso tenha sido Haldamonn, o necromante, o primeiro e maior inimigo do grupo. Depois foi a vez de Ghurdagrimm morrer nas garras de Shaudenkallas, o dragão. Kiéferon sabia que não deviam ter poupado um dragão, principalmente um dragão vermelho. Ao que parece Shaudenkallas emboscou um grupo de mineradores anões quando soube que este era liderado por Ghurdagrimm. Mielikit teve a morte mais estúpida que uma ladina poderia ter: foi pega por uma armadilha de lanças envenenadas.

Categorias
Contos

Conto: A Emboscada

Estão todos mortos. E eu também quase morri. Por mais vezes que eu passe por isso, nunca vou me acostumar com a sensação de frio nas tripas. Agora devo me arrastar de volta ao acampamento e relatar a Lorde Rabican o sucesso da missão. Depois, devo percorrer o acampamento para contar a ny’Marro que seu irmão e seus primos morreram. Também nunca vou me acostumar com a maneira fria e distante com que os Firbolg aceitam a morte. Eles parecem gostar dela quando vem acompanhada de uma boa dose de violência. Ny’Marro vai apenas me perguntar: “Como morreu o irmão meu?”. A resposta correta é: “Como um homem, como um Firbolg”. Ele não precisa saber que havia lágrimas nos olhos do garoto de quinze anos enquanto ele era cercado e reduzido a pedaços pelos machados dos servos. Mas também é verdade que não deu ao inimigo o gosto de um gemido e manteve no rosto a impressão impassível, embora não conseguisse conter as lágrimas. Maurice, Farrel e Garrick são mais espontâneos, como homens do Oeste que são: nobres ou lavradores, esconderão o rosto para chorar em silêncio a morte dos parentes e, depois de alguns minutos, levantarão a cabeça com sede de sangue no olhar. O sentimento ideal para entrar no campo de batalha contra um inimigo três vezes superior. Depois, vou limpar minhas feridas, enfaixar o braço, buscar um novo escudo nas barracas do arsenal, afiar minha fiel espada e marchar para a frente de batalha, pois o combate deve iniciar em uma hora, quando a estrela de Ceiscoran estiver no meio do céu, marcando meia-noite.

Categorias
Artigos

Enriquecendo sua campanha: Música

Quem nunca prestou atenção nisso? Às vezes até por distração, deixamos passar desapercebido, detalhes importantíssimos que fazem com que a narrativa e a ambientação se tornem muito mais prazerosos e atrativos.

Categorias
Resenhas

RPGs Bizarros: Calíope

Calíope é um sistema de RPG que foi criado em meados da década de 90 e até hoje tem sido aperfeiçoado com o esforço de um grande grupo. Trata-se de um mundo medieval, que nasceu a partir de um velho jogo de computador: XCOM. Um jogo que não se parece em nada com o mundo criado, mas foi a partir deste jogo que Sandman, como é conhecido o criador do sistema, criou este mundo.

Categorias
Contos

Conto: Almas Torturadas

Almas Torturadas é a primeira das Crônicas de Necropia, uma série de contos e histórias que mostram vários aspectos da Terra dos Mortos. Escrita e Ilustrada por Nitro, “Almas Torturadas” conta a história de uma estranha amizade entre um poderoso Cavaleiro morto-vivo e uma pequena bárbara mortal vinda de um mundo subterrâneo. Aventura, terror, ação e intrigas o aguardam no gótico mundo de Necropia – Terra dos Mortos!”